Top 3- O que eu NÃO DEVIA ter assistido enquanto criança.

É inegável o quanto nossa sociedade atual tenta proteger ao máximo as crianças dos horrores do mundo. Seja qual for a mídia, sempre haverá algum paladino, um defensor da moral e bons costumes, disposto a proferir a já célebre frase:

Por esta razão, nos ultimos anos, temos vivido em no regime do ”Politicamente Correto”. Qualquer coisa é motivo para processos e temos que tomar cada vez mais cuidado com o que falamos, pois podemos ”influenciar a mente do jovem”.

Por um lado eu acho esta super-proteção aos infantes um saco. Uma criança que não é exposta a nenhum ”mal do mundo” não adquire a capacidade de lidar com eles e acabará sofrendo um grande choque ao se ver forçada à encara-los no futuro e, acredite, o mundo não será gentil com você só porque você é inocente. Muito pelo contrário, ele arrancará de você sua inocência, junto de seus sonhos, esperanças e, possivelmente, algum trocado que você tenha na carteira.

Por outro lado eu entendo um pouco desta preocupação dos pais de hoje. No nosso tempo nós fomos expostos à coisas que, de fato, crianças não deveriam e que possivelmente afetaram nossa maneira de ser de hoje.

No meu caso, eu tive contato com algumas séries e filmes que alteraram completamente minha maneira de ser e meus gostos de forma drástica quando criança, e que muito provavelmente me traumatizaram de tal forma que jamais serei capaz de me curar, não importando o quanto eu gaste com terapia ou remédios.

E aqui estão algumas delas:

3- Evil Dead

Acredito que deva ter sido por volta de 1998 que foi anunciado um jogo da franquia para o Playstation. Nesta época eu tinha uns 8 ou 9 anos, e havia adquirido meu PS1 recentemente, logo estava fissurado com qualquer novidade para o console. Obviamente, assim que fiquei sabendo do jogo eu decidi ir atrás dos filmes para saber do que se tratava. Por um acaso do destino, cerca de 1 ano depois, eu estava passando de canais pela madrugada quando o primeiro filme da série estava sendo exibido.

Agora vamos por partes.

Primeiramente, para os que conhecem a série superficialmente, o primeiro filme diferente de seus sucessores tem uma pegada mais pesada e séria, incluindo uma cena perturbadora envolvendo uma árvore demoníaca estuprando uma mulher.

Em segundo lugar, os efeitos podem parecer muito ruins para hoje em dia, mas naquela época eram competentes o suficiente para aterrorizar crianças de menos de 10 anos.

O pior é que eu acabei realmente gostando do filme, tornando-se um dos meus filmes preferidos e colocando o gênero de terror com um de meus prediletos.

2- South Park

Acho que não preciso falar muito sobre este. Uma série onde uma das piadas recorrentes é a MORTE BRUTAL DE UMA CRIANÇA dispensa qualquer explicações.

Além do que, o humor ácido da série acabou influenciando na formação do meu caráter… sim, eu sei que não devia me orgulhar disso, mas eu diria até que, assim como no caso de Evil Dead, foi mais voltada para esta formação de personalidade sarcástica do que outra coisa.

Apesar de ambos serem violentos, na época em que eu os assisti eu já não era uma criança facilmente impressionável no quesito ”banho de sangue”.

”Por que?” você pergunta?

1 – Genocyber

Poisé. Se você me conhece, e as chances são que, se você está acessando este blog você provavelmente conhece, você já devia estar esperando por isso. Não consigo pensar em uma ocorrencia mais bizarra na TV nacional do que a exibição de Genocyber.

Para aqueles que não sabem, lá por 1997, a Manchete havia descoberto a maravilha que eram os animes, tendo sido salva pelo recente sucesso de Saint Seiya (<<ALERTA REGRA DOS 15 ANOS>>). Logo os executivos da rede partiram em busca de novos animes para que pudessem aproveitar o hype da série. E assim surgiu o bloco U.S. Manga, cuja música de abertura viria a me atormentar pelo resto de toda a minha vida.

Espero, do fundo do meu coração, que está música persiga vocês até o túmulo, pois com certeza ela me irá me seguir.

Enfim, entre pérolas como Zeorymer e Detonator Orgun (<<ALERTA REGRA DOS 15 ANOS>>), chegou às nossas casas o bloodbath conhecido como Genocyber, cuja estória incrivelmente envolvente, profunda e reflexiva, está resumida no video abaixo:

NOT SAFE FOR WORK… neither for Family or friends for that matter

É claro que na época de sua exibição na TV aberta houve alguma censura, mas muita coisa ainda conseguiu passar. O suficiente para traumatizar uma criança de 7 ANOS de idade… ou simplesmente faze-la passar a gostar deste tipo de séries.

E o pessoal vem reclamar que as crianças de hoje não deviam assistir Power Rangers porque é violento. Sinceramente…

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s